h1

Uma Retrospectiva de 2011

05/01/2012

2011 foi o ano mais atípico da minha vida.

Lindo e tempestuoso ao mesmo tempo, e pelo mesmo motivo.

Fui e ainda sou vítima de um dos maiores clichês da humanidade, e levei tempo para constatar que será assim ainda por um bom tempo. Não tenho opções, a não ser aguentar o tranco. Alegoricamente, é incrível como alguns roteiristas não mudam de ideia nunca. Pensam em uma coisa, acreditam que têm a melhor história do mundo em mãos, e escrevem ela com tinta permanente. Depois, quando chega alguém e comenta que aquilo não está tão bom assim, ou quando aparece realmente honesto que diz que o texto tá uma merda, o roteirista bate o pé no chão e diz que não vai mudar nada porque a história dele é a melhor do mundo e ninguém vai fazer ele mudar de ideia. Após o chilique, o roteirista é demitido. Nunca mais encontra outra pessoa disposta a contratá-lo. E fica na miséria para sempre, infeliz…

Dito isso, vale dizer que 2011 foi um tanto decepcionante em termos cinematográficos. Nunca vi tão poucos filmes realmente bons no cinema. Não cheguei a dar 5 estrelas sequer para 10 filmes! Se geralmente me complico na hora de eleger meus filmes preferidos do ano por ter mais de 10 filmes que gosto muito, dessa vez tem o problema foi o contrário. Enfim, acredito que uma hora tinha que acontecer.

No total, foram 254 filmes vistos no ano, portanto 20 a mais que no ano passado, mas ainda longe de igualar os 319 vistos em 2009. O primeiro filme visto no ano foi o Suspeita, de Hithcock, dia 1 de janeiro, e o último foi Missão Impossível 4: Protocolo Fantasma, dia 21 de dezembro.

No cinema, foram 108 sessões (uma a mais que em 2010), podendo destacar 11 estréias, 1 pré-estréia, 32 sessões de mostras e/ou festivais (12 no CineEsquemaNovo, 18 no Fantaspoa, mais 1 sessão do CineClube ZH e 1 sessão na Sala Redenção), 31 idas ao cinema com a namorada (Tetro foi só nós dois na sala), e 9 cabines de imprensa.

As Cabines. Graças à criação do Fila K, pude, junto com o pessoal do site, comparecer a essas sessões exclusivas para críticos e jornalistas. Depois de o Fila K ter sido credenciado junto a algumas distribuidoras de cinema através da rede de contatos do Rafael, nosso invariável RP, todos os colunistas do site ganharam a possibilidade de participar das cabines, como são chamadas essas sessões fechadas para a imprensa, o que ajudou bastante na organização da elaboração dos textos, já que ver o filme uns dias antes da estréia permite um precioso tempo para lapidar o texto que irá ao ar mais tarde. Assim, minha primeira aventura como crítico funcional foi a cabine de Os Agentes do Destino. Não fossem alguns contratempos acadêmicos (ah, faculdade) e outros mais, ir a cabines se tornaria uma atividade recorrente no meu dia a dia. Em todo caso, consegui comparecer a pelo menos 9, sendo elas, nessa ordem, as de Os Agentes do Destino, Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas, Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte II, Capitão América: O Primeiro Vingador (dei um jeito de levar meu irmão junto nessa aqui), Super 8, A Viagem de Lúcia, A Hora do Espanto, Contágio, Triângulo Amoroso. Em todas as ocasiões, me botei na obrigação de escrever uma crítica completa sobre cada filme, com A Viagem de Lúcia representado a onipresente exceção à regra.

Um pouco antes das cabines, no entanto, em abril, houve outro evento cinematograficamente relevante para mim. Graças à dica da minha amiga Valéria Verba, tive a oportunidade de participar da Oficina de Crítica do CineEsquemaNovo, que consistia em quatro encontros com o crítico de cinema Marcus Mello (colaborador da revista Aplauso e editor da Teorema) com um dos propósitos sendo a discussão da atividade da crítica de cinema. Os três primeiros encontros serviram para os 30 e poucos participantes terem uma noção mais aprofundada do papel do crítico a exemplo da própria experiência de Mello, que se mostrou um sujeito simpático e bastante didático em suas apresentações do tema. Dominando bem a eclética turma de cinéfilos, Mello conseguiu cativar o pessoal em fortes debates sobre crítica e teoria cinematográfica, se fazendo notar uma divisão da opinião geral do grupo quando se tocou no ponto da infantilização do público de cinema (assunto com o qual Mello tanto se preocupa, como deixou claro em sua coluna na última edição da Aplauso, lançada alguns meses após a oficina).

Além das conversas e discussões, a oficina tinha, porém, o propósito maior de reunir um número efetivo de metidos a críticos e entusiastas do cinema independente brasileiro para integrar a Nova Crítica do CineEsquemaNovo. Ou seja, dos 30 participantes da oficina, quem pudesse, deveria assistir todos os 12 longas-metragens em competição e, depois, se reunir uma quarta vez para escolher aquele filme que receberia o Prêmio da Nova Crítica. Fui um dos 11 que sobraram e conseguiram cumprir com a obrigação. O CineEsquemaNovo é um festival de cinema experimental e independente, e em função disso a maioria dos filmes selecionados é, no mínimo, estranha. Por isso, não é por acaso que a maioria do pessoal da oficina desistiu. Mesmo assim, nada abalou aquela que foi a primeira edição do CEN com ampla divulgação na mídia, e a com maior quantidade de filmes participantes, contando com 12 longas, e mais 100 curtas e médias. Além disso, o CEN também organizou seminários e debates sobre temas variados envolvendo cinema e vídeo-arte, sem contar as instalações de trabalhos de artes visuais da Usina do Gasômetro e no Atelier Subterrânea.

Devido à faculdade, que gerava conflito de horários com as mostras do festival, só tive tempo mesmo de encarar os obrigatórios 12 longas, e fiz isso com bastante cansaço. Como eu disse antes, são filmes experimentais, estranhos, e ter que encarar 4 desses no mesmo dia é complicado. Mas sobrevivi, e pude participar do último encontro com os remanescentes e escolher um filme que pudesse ser considerado o melhor pela maioria do grupo. Segue a lista dos 12 longas na ordem da minha preferência:

  1. Pacific – documentário, 2009 – *****
  2. Desassossego (filme das maravilhas) – antologia de curtas, 2011 – *****
  3. Chantal Akerman, de cá – documentário, 2010 – ****
  4. O Céu Sobre os Ombros – ficção/documentário, 2010 – ****
  5. Luz nas Trevas:  A Volta do Bandido da Luz Vermelha – ficção, 2010 – ****
  6. A Alegria (filme de super heróis) – ficção, 2011 – ****
  7. Baptista Virou Máquina – ficção, 2011 – ****
  8. Ex Isto – ficção, 2010 – ***
  9. Luzero Volante – ficção, 2011 – ***
  10. Mulher à Tarde – ficção, 2010 – **
  11. Os Monstros – ficção, 2011 – **
  12. Álbum de Família – documentário, 2010 – **

Se eu pensava que a discussão sobre a infantilização do público tinha sido acalorada, a escolha do “melhor filme” quase terminou no tapa. Teve especificamente quatro pessoas que queriam estrangular umas às outras. Não citarei nomes porque não sou de fazer intriguinha, e porque concordo em parte com uma dupla e em parte com outra, discordando de ambas do mesmo jeito. Eram essas duas frentes, mais uma determinada estudante de cinema da PUCRS, e os quietos (dos quais eu fazia parte). Nesse encontro, no lugar do Marcus Mello, que precisou viajar, tivemos a orientação do Daniel Feix, um dos poucos críticos competentes da Zero Hora, que pareceu se divertir bastante vendo os “alunos” se esquentando, mas manteve a calma e soube controlar o diálogo de forma exemplar.

Depois de muito bate-boca, o filme que mais pessoas conseguiram concordar como o melhor acabou sendo Ex Isto, livre adaptação do livro experimental Catatau, de Paulo Leminski. Não era dos meus preferidos, mas antes esse a Os Monstros, que quase ganhou a maioria dos votos. Por fim, o engraçado é que Pacific, meu preferido e principal catalisador da discórdia no grupo, foi grande vencedor do festival, recebendo o Prêmio do Júri Oficial.

Para finalizar a experiência, o último dia do CEN foi uma noite divertida, com saudosa entrega de prêmios, e que nem mesmo o péssimo filme True Love, que havia sido selecionado fora de competição para ser exibido como encerramento festival, conseguiu estragar (e que filme ruim!). Ainda estou em débito com minha namorada por tê-la feito assistir tal porcaria.

E assim como em 2010, de novo me coloquei na pilha de fazer uma maratona no Fantaspoa, que dessa vez contou com apoio financeiro do Governo Federal e dos Correios, fato que, coincidentemente ou não, resultou em uma seleção de filmes vastamente superior a da edição anterior do festival. Consegui ver 18 filmes que, somados às sessões de Cilada.com, Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2, O Homem ao Lado, e Namorados Para Sempre, culminaram 22 idas ao cinema em 10 dias seguidos. Uma média superior a dois filmes por dia, feito inédito para mim. Em ordem de preferência, esses são os títulos selecionados pelo Fantaspoa que consegui ver, incluídos aí, itálico, aqueles que precisei correr atrás na Internet depois do fim do festival:

  1. O Filho da Meia-Noite – EUA, 2011 – *****
  2. Impacto – Vietnã, 2009 – *****
  3. Santos e Pecadores – EUA, 2011 – *****
  4. Zênite – EUA, 2010 – *****
  5. Horror Gráfico Sexual – EUA, 2009 – *****
  6. A Serbian Film: Terror Sem Limites – Sérvia, 2010 – *****
  7. Tudo Sobre a Maldade – EUA, 2011 – ****
  8. Alvorada – EUA, 2009 – ****
  9. Cropsey – EUA, 2009 – ****
  10. Little Deaths – Inglaterra, 2011 – ****
  11. Metadona – EUA, 1974 – ****
  12. O Homem Que Viu Frankenstein Chorar – EUA/Espanha, 2010 – ****
  13. Incidente – Argentina, 2010 – ***
  14. Anoitecer Violento – EUA, 2010 – ***
  15. Gamers: Na Busca do Alvo – Rússia, 2009 – ***
  16. O Show Tem Que Continuar – Croácia, 2010 – ***
  17. Mandrill – Chile, 2009 – ***
  18. Família Nuclear – EUA, 2010 – ***
  19. 9:06 – Eslovênia, 2010 – ***
  20. Cyrus: Mente de um Serial Killer – EUA, 2010 – *
  21. Ubaldo Terzine Horror Show – Itália, 2010 – *

Sobre os filmes vistos, alguns merecem alguma menção mais específica. O Filho da Meia-Noite acredito ser o melhor filmes sobre vampiros que já vi. Impacto e Santos e Pecadores são os melhores filmes de ação a aparecer em muito tempo. Horror Gráfico Sexual merece aplausos pela coragem em abordar um tema tão desnecessariamente polêmico quanto o sadomasoquismo. E Um Filme Sérvio é uma baita crítica política à história recente da Sérvia que, por explorar graficamente, e a fundo, sua temática, acabou revoltando muita gente de estômago fraco. Infelizmente, o tabu falou mais alto na hora do longa chegar ao Rio de Janeiro e, depois de ser exibido no Fantaspoa e em outro festival do Maranhão sem problemas, o filme foi censurado graças a um pedido hipócrita do partido DEM.

Entre o CEN e o Fantaspoa, vale mencionar, mandei uma carta aberta ao Cinemark, reclamando de tudo que eles fazem de errado. Até hoje não recebi resposta.

Nesse mesmo meio tempo fiz um curso de dois dias sobre Stanley Kubrick organizado pela Cena Um, produtora cultural que vem realizando um esplêndido trabalho em Porto Alegre. Para participar, não tive opção senão ver todos os filmes do diretor. Como Kubrick fez apenas 13 longas, sendo que metade eu já havia visto, não foi difícil completar o conjunto da obra antes do curso – eu não queria spoilers! Apesar de eu ainda considerar sua fama de gênio um tanto exagerada, a verdade é que, depois das explicações do palestrante Sérgio Rizzo, passei a enxergar (e admirar) a carreira de Kubrick de um modo diferente. Seus trabalhos em ordem de preferência ficariam assim:

  1. Dr. Fantástico (1964) – *****
  2. Laranja Mecânica (1971) – *****
  3. Glória Feita de Sangue (1957) – *****
  4. De Olhos Bem Fechados (1999) – *****
  5. Barry Lyndon (1975) – *****
  6. Lolita (1962) – *****
  7. 2001: Uma Odisséia no Espaço (1968) – ****
  8. Nascido Para Matar (1987) – ****
  9. Spartacus (1960) – ****
  10. O Grande Golpe (1956) – ***
  11. O Iluminado (1980) – ***
  12. A Morte Passou Perto (1955) – ***
  13. Medo e Desejo (1953) – ***

Não adianta. Não consigo achar 2001 tão genial como todo mundo, assim como O Iluminado, para mim, não funciona direito.

E por falar em discrepâncias de opinião com a cinefilia em geral, vou dizer que, dos filmes lançados comercialmente em Porto Alegre em 2011, como acontece em todos os anos, apareceram aqueles que todo mundo amou, mas que eu não achei grande coisa. A Árvore da Vida é o melhor exemplo. Diversas associações de críticos o elegendo como melhor do ano nos EUA, mais vários elogios da crítica brasileira, e um monte de declamações de amor dos cinéfilos online. Eu não entendo, mesmo. Assim como 2001, com o quão muito o estão comparando, A Árvore da Vida é plasticamente belo e narrativamente poético, porém o que pretende em complexidade alcança em dobro em chatice. E, na minha opinião, esse supostamente ousado trabalho de Terrence Malick até seria um filme excelente, apesar de tudo, não fosse aquele final espírita à lá Nosso Lar que fez brochar toda a competência que se seguia até então.

Outros três longas que se destacam na divisão de opiniões são Bravura Indômita, Homens e Deuses e Inverno da Alma. O primeiro se mostra aparentemente uma homenagem ao western, seguindo todos os clichês possíveis, e tem um trailer muito melhor que o filme em si. Os Irmãos Coen são outros, aliás, ao lado de Kubrick, que às vezes se encontram prestigiados além da conta. Bravura Indômita e suas 10 indicações ao Oscar foi mais uma dessas vezes. Já Inverno da Alma tem toda uma aura de mistério que é diluída em um excessivo drama carregado de sotaque do interior dos EUA. Os personagens são complexos e interessantes, e a direção de arte é particularmente eficaz, mas o roteiro e a direção deixam de lado as possibilidades mais ricas da trama em prol de “mais um” filme sobre maturidade. Por fim, sobre Homens e Deuses eu deixo com vocês o texto do Tiago Lipka.

Esses são os filmes que eu não entendi a fascinação por trás. E mesmo assim, não são filmes que considero ruins. Agora, também como sempre, eu adorei certos longas que o resto do pessoal não gostou, ou não gostou tanto com eu, como Atividade Paranormal 3, Contágio, Desconhecido, Incontrolável, Kung Fu Panda 2 e Sucker Punch.

Só sinto em dizer que meu Top 10 do ano ainda não está pronto. Como mencionei no início do texto, não cheguei a ver 10 filmes excelentes, e ainda me falta conferir alguns títulos que talvez sejam esses elos perdidos, tais como Amores Imaginários, A Árvore do Amor, Incêndios, Sequestro de um Herói, Submarino e Tudo Pelo Poder.

Enfim, abaixo está a lista de todos os filmes vistos em 2011 – lembrando que os vistos no cinema estão em negrito:

  1. 12 Homens e Uma Sentença (1957) – *****
  2. 13 Tzameti (2005) – ****
  3. 1408 (2008) – ****
  4. 1941: Uma Guerra Muito Louca (1979) – ***
  5. 3 Desculpas Para Matar (2006) – *
  6. 9:06 (2009) – ***
  7. Acusados (1988) – ***
  8. Agentes do Destino, Os (2011) – ****
  9. Álbum de Família (2010) – **
  10. Alegria (um filme de super heróis), A (2010) – ****
  11. Além da Eternidade (1989) – **
  12. Além da Vida (2010) – *
  13. Alone In The Dark: O Retorno do Mal (2008) – *
  14. Alvorada (2009) – ****
  15. Amanhecer: Parte 1 (2011) – **
  16. Amor & Outras Drogas (2010) – ****
  17. Amor Extremo (2008) – *****
  18. Anoitecer Violento (2010) – ***
  19. Anthony Zimmer: A Caçada (2005) – ***
  20. Apenas Uma Vez (2006) – *****
  21. Apocalypto (2006) – *****
  22. Árvore da Vida, A (2011) – ***
  23. Assassino a Preço Fixo (2010) – ***
  24. Atividade Paranormal 3 (2011) – ****
  25. Baptista Virou Máquina (2011) – ****
  26. Barry Lyndon (1975) – *****
  27. Batalha dos 3 Reinos, A (2008) – ****
  28. Beijos e Tiros (2005) – ****
  29. Bons Companheiros, Os (1990) – ****
  30. Branca de Neve e os Sete Anões (1937) – *****
  31. Bravura Indômita (2010) – ***
  32. Bruna Surfistinha (2011) – ***
  33. Bullitt (1968) – ***
  34. Buraco, O (2009) – ****
  35. Caça às Bruxas (2011) – *
  36. Caçado (2003) – ***
  37. Cadáveres (2006) – **
  38. Caminho da Liberdade (2010) – ****
  39. Capitão América: O Primeiro Vingador (2011) – ****
  40. Cartas Para Julieta (2010) – *
  41. Casa de Cera, A (2005) – **
  42. Casa dos Pássaros Mortos, A (2004) – *
  43. Casa dos Sonhos, A (2011) – ***
  44. Céu Sobre os Ombros, O (2010) – ****
  45. Chantal Akerman, de cá (2010) – ****
  46. Chave de Sarah, A (2010) – ****
  47. Chave Mestra, A (2005) – ****
  48. Cilada.com (2011) – ***
  49. Cirque du Freak – O Aprendiz de Vampiro(2009) – ***
  50. Cisne Negro (2010) – *****
  51. Coisas Belas e Sujas (2002) – ****
  52. Colheita do Mal, A (2007) – *
  53. Com a Maldade na Alma (1964) – *****
  54. Como Treinar Seu Dragão (2010) – *****
  55. Conan: O Bárbaro (2011) – **
  56. Confiar (2010) – ****
  57. Contágio (2011) – ****
  58. Conto Chinês, Um (2011) – ****
  59. Contra o Tempo (2011) – ****
  60. Cópia Fiel (2010) – ****
  61. Cor Púrpura, A (1985) – ****
  62. Coração Louco (2009) – ***
  63. Crepúsculo dos Deuses (1950) – *****
  64. Crítico (2007) – ****
  65. Cropsey (2009) – ****
  66. Cyrus: Mente de um Serial Killer (2010) – *
  67. Daisy Diamond (2006) – ****
  68. De Olhos Bem Fechados (1999) – *****
  69. De Repente 30 (2004) – **
  70. Demons: Filhos das Trevas (1985) – ****
  71. Desafio ao Além (1963) – **
  72. Desassossego (filme das maravilhas) (2011) – *****
  73. Desconhecido (2011) – ****
  74. Dia de Fúria, Um (1993) – *****
  75. Dr. Fantástico (1964) – *****
  76. Drácula: Príncipe das Trevas (1966) – **
  77. Duende Assassino, O (1995) – *
  78. Duende, O (1993) – *
  79. Duro de Matar (1988) – *****
  80. Eclipse (2010) – **
  81. Educação (2009) – ***
  82. Encontro Explosivo (2010) – ***
  83. Enrolados (2010) – ****
  84. Especialistas, Os (2011) – ***
  85. Espelhos do Medo (2008) – *
  86. Eu Matei Minha Mãe (2009) – ****
  87. Ex Isto (2010) – ***
  88. Fabuloso Destino de Amélie Poulain (2001) – *****
  89. Família Nuclear (2010) – ***
  90. Festim Diabólico (1948) – ****
  91. Filho da Meia-Noite, O (2011) – *****
  92. Flicka (2006) – **
  93. Flicka 2 (2010) – *
  94. Floresta do Mal: Caminho da Morte (2009) – *
  95. Fogo Contra Fogo (1995) – *****
  96. Foi Apenas Um Sonho (2008) – ***
  97. Footloose: Ritmo Louco (1984) – ****
  98. Gainsbourg: O Homem Que Amava As Mulheres (2010) – ****
  99. Gamers: Na Busca do Alvo (2009) – ***
  100. Garota da Capa Vermelha, A (2011) – *
  101. Garota Eslovena (2009) – *****
  102. Garoto da Bicicleta, O (2011) – ***
  103. Gato de Botas (2011) – ***
  104. Glória Feita de Sangue (1957) – *****
  105. Grande Golpe, O (1956) – ***
  106. Grease: Nos Tempos da Brilhantina (1978) – ****
  107. Grimm Love (2006) – **
  108. Guerra de Hart, A (2002) – ****
  109. Halloween: A Noite do Terror (1978) – ***
  110. Halloween 2: O Pesadelo Continua! (1981) – **
  111. Halloween III: A Noite das Bruxas (1982) – *
  112. Halloween 4: O Retorno de Michael Myers (1988) – **
  113. Halloween 5: A Vingança de Michael Myers (1989) – **
  114. Halloween 6: A Última Vingança (1995) – **
  115. Halloween H20: 20 anos depois (1998) – ***
  116. Harry Brown (2010) – ***
  117. Harry Potter e As Relíquias da Morte: Parte I (2010) – ****
  118. Harry Potter e As Relíquias da Morte: Parte II (2011) – *****
  119. Heróis (2009) – ****
  120. Homem ao Lado (2010), O – ****
  121. Homem do Futuro (2011), O – ****
  122. Homem Que Viu Frankenstein Chorar, O (2010) – ****
  123. Homens e Deuses (2010) – ***
  124. Hook: A Volta do Capitão Gancho (1991) – **
  125. Hora do Espanto, A (2011) – ***
  126. Horror Gráfico Sexual (2009) – *****
  127. Impacto (2009) – *****
  128. Império do Sol (1987) – ****
  129. Implacáveis: Fuga Perigosa, Os (1973) – ***
  130. Incidente (2010) – ***
  131. Incompreendidos, Os (1959) – *****
  132. Incontrolável (2010) – *****
  133. Incrível Exército de Brancaleone, O (1966) – *****
  134. Infielmente Tua (1984) – ***
  135. Inverno da Alma (2010) – ****
  136. Janela Indiscreta (1954) – *****
  137. Kick-Ass: Quebrando Tudo (2010) – ****
  138. Kiss Before Dying, A (1956) – ****
  139. Kung Fu Panda 2 (2011) – ****
  140. Ligações Perigosas (1988) – ****
  141. Linda Mulher, Uma (1990) – ***
  142. Little Deaths (2011) – ****
  143. Lolita (1962) – *****
  144. Louca Escapada (1974) – ****
  145. Lua Nova (2008) – **
  146. Lugar Qualquer, Um (2010) – ****
  147. Luz nas Trevas: A Volta do Bandido da Luz Vermelha (2010) – ****
  148. Luzero Volante (2011) – ***
  149. Maluca Paixão (2009) – **
  150. Malvada, A (1950) – *****
  151. Mandrill (2009) – ***
  152. Marley e Eu (2008) – ****
  153. Medianeras: Buenos Aires na Era do Amor Digital (2011) – ***
  154. Medo (2003) – **
  155. Medo da Verdade (2007) – ****
  156. Medo e Desejo (1953) – ***
  157. Meia-Noite em Paris (2011) – ****
  158. Melancolia (2011) – *****
  159. Menina Que Brincava Com Fogo, A (2009) – ****
  160. Mesa do Diabo, A (1965) – ***
  161. Metadona: Uma Maneira Americana de Traficar (1974) – ****
  162. Meu Encontro Com Drew (2004) – ****
  163. Missão Impossível: Protocolo Fantasma (2011) – ****
  164. Missão Madrinha de Casamento (2011) – ***
  165. Mistério das Duas Irmãs, O (2009) – ***
  166. Mistérios do Passado (2002) – ***
  167. Monstros, Os (2011) – **
  168. Mortal Kombat: Aniquilação (1997)
  169. Morte Negra (2010) – ***
  170. Morte Passou Perto, A (1955) – ***
  171. Mulher à Tarde (2010) – **
  172. Namorados Para Sempre (2010) – ****
  173. Não Me Abandone Jamais (2010) – ****
  174. Nascido Para Matar (1987) – ****
  175. Nem Tudo é o Que Parece (2004) – ****
  176. No Limite da Realidade (1983) – ***
  177. Noite de Ano Novo (2011) – ***
  178. Nomes do Amor, Os (2011) – ****
  179. Orfanato, O (2007) – ****
  180. Pacific (2009) – *****
  181. Paganini Horror (1989) – *
  182. Palhaço, O (2011) – ****
  183. Pânico 3 (2000) – ****
  184. Pânico 4 (2011) – ***
  185. Pantera Cor de Rosa 2, A (2009) – ***
  186. Papillon (1973) – ****
  187. Paradise Lost 2: Revelations (1998) – *****
  188. Paradise Lost: The Child Murders At Robin Hood Hills (1996) – *****
  189. Passado de Horror (2008) – **
  190. Pele Que Habito, A (2011) – *****
  191. Pior Trabalho do Mundo, O (2010) – ***
  192. Piratas do Caribe 2: O Baú da Morte (2006) – *****
  193. Piratas do Caribe 3: No Fim do Mundo (2007) – *****
  194. Piratas do Caribe 4: Navegando em Águas Misteriosas (2011) – ***
  195. Planeta dos Macacos: A Origem (2011) – *****
  196. Poder e a Lei, O (2011) – ****
  197. Ponto de Vista (2008) – ***
  198. Porto, O (2011) – ***
  199. Potiche: Esposa Troféu (2010) – ***
  200. Primer (2004) – *****
  201. Querido John (2010) – **
  202. Quero Ser John Malkovich (1999) – *****
  203. Rango (2010) – *****
  204. Reencontrando a Felicidade (2010) – ****
  205. Reféns (2011) – ***
  206. Rei Leão, O (1994) – *****
  207. Rent: Os Boêmios (2005) – ****
  208. Retorno do Duende, O (1995) – **
  209. Rio (2011) – **
  210. Santos e Pecadores (2011) – *****
  211. Scott Pilgrim Contra o Mundo (2010) – *****
  212. Se Beber, Não Case 2 (2011) – ****
  213. Se Eu Fosse Você (2006) – ***
  214. Se Não Nós, Quem? (2011) – ***
  215. Se7en: Os Sete Crimes Capitas (1995) – *****
  216. Sem Limites (2011) – ***
  217. Sem Saída (2011) – ***
  218. Serbian Film: Terror Sem Limites, A (2010) – *****
  219. Serviço de Sara, A (2004) – ****
  220. Show Tem Que Continuar, O (2010) – ***
  221. Sideways: Entre Umas e Outras (2004) – ****
  222. Skinwalkers: Amaldiçoados (2006) – *
  223. Sonho de Liberdade, Um (1994) – *****
  224. Sucker Punch: Mundo Surreal (2011) – ****
  225. Super 8 (2011) – ****
  226. Suspeita (1941) – ***
  227. Suspeitos, Os (1995) – ****
  228. Tarde Demais (2010) – ****
  229. Tekken (2010) – **
  230. Tetro (2009) – ****
  231. Thor (2011) – ***
  232. Top Gang! – Ases Muito Loucos (1991) – ****
  233. Toy Story 3 (2010) – *****
  234. Triângulo Amoroso (2010) – ***
  235. Triângulo do Medo (2009) – *****
  236. Trovão Tropical (2008) – ***
  237. True Love (2011) – *
  238. Tubarão (1975) – *****
  239. Tudo Sobre a Maldade (2011) – ****
  240. Ubaldo Terzani Horror Show (2010) – *
  241. Última Estação, A (2009) – **
  242. Velozes e Furiosos 5 (2011) – ***
  243. Vencedor, O (2010) – ****
  244. Viagem de Lucia, A (2009) – ***
  245. Vidas em Jogo (1997) – ****
  246. Violinista no Telhado, Um (1971) – ***
  247. VIPs (2011) – ***
  248. Vizinho, O (2008) – ****
  249. Wall Street: Poder e Cobiça (1986) – ****
  250. Whisky (2004) – ***
  251. Wizard Of Gore, The (1970) – *
  252. X-Men: Primeira Classe (2011) – *****
  253. Zênite (2010) – *****
  254. Zohan: O Agente Bom de Corte (2008) – ****

Obs: 1) todos os filmes sobre os quais eu não cheguei a escrever mas que possuem uma crítica de alguém do Fila K foram linkados direto para página do filme no site. 2) eu não necessariamente concordo com essas críticas.

One comment

  1. Muito legal você aproveitar os cursos e festivais de cinema que acontecem em Porto Alegre. Aqui eles acontecem numa frequência quase nula e com divulgação inexistente, e, como você, preciso lutar com os horários da faculdade para tentar conciliar as atividades.

    Enfim, acho excelente você conseguir conferir tantos filmes diferentes assim num ano particularmente pouco memorável (eu não dei até agora nenhum 9 ou 10 para qualquer filme original de 2011), já que eles exibem toda uma diversidade da produção cinematográfica que se afaste um pouco do polo norte americano.

    Bacana sua retrospectiva. Também não acho O ILUMINADO a maravilha que muitos pintam, mas 2001, sim.



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: